quinta-feira, 17 de novembro de 2016

SERGIO CABRAL FILHO ou Os Cabral, pai e filho.

Está na https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_Cabral e no http://dicionariompb.com.br/sergio-cabral/biografia - Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira:  
Sérgio Cabral Santos, nascido em Cascadura, no Rio de Janeiro, em 17 de maio de 1937) é um jornalista, escritor, compositor e pesquisador musical brasileiro, juntou-se a Jaguar e Tarso de Castro para a criação d'O Pasquim. Durante a Ditadura, foi temporariamente preso por seu ativismo neste jornal.
Trabalhou como produtor de discos entre 1973 e 1981.
Com sambista e homem de esquerda conseguiu o apoio da Comunidade do Samba e se elegeu vereador.
Vereador da cidade do Rio por três legislaturas, entre 1983 e 1993 e foi indicado para ser conselheiro do Tribunal de Contas do Município, cargo que ocupou até maio de 2007, quando se aposentou compulsoriamente ao completar 70 anos de idade.
Em 2002, foi o responsável técnico pelo festival "Fábrica do Samba", realizado no Rio de Janeiro, com semifinalistas escolhidas por universidades e quadras de Escolas de Samba.
Compositor desde 1973, entre suas músicas de maior sucesso destaca-se o samba "Os meninos da Mangueira" (c/ Rildo Hora).
Em parceria com Rosa Maria Araújo, assinou a direção geral, pesquisa e roteiro do musical “Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha”. O espetáculo foi encenado no Teatro Sesc Ginástico (RJ), em 2007, onde bateu recorde de público, com quase 21 mil espectadores em 40 apresentações, seguindo para o Teatro João Caetano (RJ).
Como prova de quem Sergio Cabral Pai é um sambista de renome – vide acima- abaixo está a lista de suas Obras que trata do Samba e dos sambistas:
As Escolas de Samba - o que, quem, onde, como, quando e porque (1974)
Pixinguinha, Vida e Obra (1977)
ABC do Sérgio Cabral - Um Desfile dos Craques da MPB (1979)
Tom Jobim (1987)
No Tempo de Almirante (1991)
No Tempo de Ari Barroso (1993)
Elisete Cardoso, Vida e Obra (1994)
As Escolas de Samba do Rio de Janeiro (1996)
A Música Popular Brasileira na Era do Rádio (1996)
Pixinguinha Vida e Obra (1997)
Antônio Carlos Jobim - Uma biografia (1997)
Mangueira - Nação Verde e Rosa (1998)
Nara Leão - Uma biografia (1991)
Grande Otelo - Uma biografia (2007)
Ataulfo Alves (2009)

Com isso provo que Sergio Cabral é sambista.
Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho nasceu no Engenho Novo, bairro do Zona Norte do Rio de Janeiro, em 27 de janeiro de 1963, primogênito da professora e museóloga Magaly Cabral e de Sérgio Cabral.
Em 1982 foi articulador da campanha de seu pai Sérgio Cabral, em eleições para vereador, em março de 1987 ingressou na vida pública quando assumiu a Diretoria de Operações da Turisrio - Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro - no governo de Moreira Franco – Destaco aqui que seu pai era um vereador com grande cabedal eleitoral e prestigio junto a Mídia Carioca, portanto com facilidade de colocar seu filho numa Diretoria da Turisrio - Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro.
Em 1990, com o pai ainda na vereança, Sergio Cabral Filho foi eleito deputado estadual no Rio de Janeiro.
Ora, ora, dona Carambolas, fica claro aqui que a base da eleição de Cabral Filho foi o cabedal eleitoral de Cabral Pai, o renomado sambista.
Cabral Filho foi reeleito deputado estadual nas eleições de 1994 e 1998, e com essa nova base empreendeu voos mais alto.
Presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, a Alerj, senador pelo estado do Rio de Janeiro em aliança com Rosinha Garotinho (esposa de Anthony Garotinho) que ganhou a eleição para governadora. Obteve nesta votação 4,2 milhões de votos.
“ Em 29 de outubro de 2006, com apoio dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, foi eleito, em segundo turno, governador do Rio de Janeiro pelo PMDB, em chapa com Pezão, com 5.129.064 votos (68% dos votos válidos em todo o Estado), derrotando Denise Frossard do PPS que obteve 32% dos votos válidos. Foi empossado em 1 de janeiro de 2007, e assim renúncia ao mandato de senador para assumir o governo do Estado”.
“ Em outubro de 2010, foi reeleito governador, ainda no primeiro turno, com mais de 66% dos votos válidos, para em 3 de abril de 2014, renunciar ao cargo de governador do Rio de Janeiro, após a série de protestos realizados contra ele que ganhou força e tomou conta das ruas, principalmente as ruas Aristides Espínola, onde mora Sérgio Cabral, e Delfim Moreira, ambas no Leblon, bairro com o metro quadrado mais caro do Brasil”.
“Esse Movimento denominado OCUPA CABRAL, manifestava-se contra o governador por considerar autoritária a sua forma de administrar o Estado do Rio de Janeiro, utilizando o cargo para interesses próprios, e por suspeitas de corrupção em sua gestão, o que hoje se confirma até com a prisão de Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho”.
“ O grupo, também, pedia o impeachment do governador, além de CPIs para apurar gastos com a Copa do Mundo de 2014 e o uso do helicóptero do governo para uso pessoal de Cabral — o Ministério Público abriu inquérito para apurar o caso”.
“ Sergio Cabral "como pai", pediu que os protestos parassem, e Cabral Filho choramingou em entrevista coletiva, com isso foi saudado pelos manifestantes com um novo grito de guerra o "Chora, Cabral"”.
Pela biografia de Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho vemos que ele é jornalista formado pela Faculdade da Cidade (atual UniverCidade), mas uma formação que não lhe dá um aprendizado real como administrador, pois não ensina como administrar a complexa Maquina Publica de uma Nação como a Brasileira, como administrar o Brasil, ou administrar os Estados que compõe a nossa esdrúxula Federação.
Ser jornalista não quer dizer que se é um Gênio da Raça, que sabe tudo, que pode tudo, que é um semideus, não mesmo.
Cabral Filho um ‘ filhinho de papai” que fez sua carreira baseada nas conquistas desse “ papai ”, um sambista de renome , muito ambicioso, mas,  que sem ser formado em Administração, nem tão pouco em Gestão e Avaliação de Políticas Públicas, cursos essências para a formação de homens públicos que querem dedicar suas vidas a admiração da Máquina Pública, se meteu numa Grande Aventura, a aventura de ser Governador do Estado do Rio de Janeiro, e deu no que deu, o samba desafinou pra valer, e ele...acabou na cadeia.    

Jorge Eduardo Garcia
17/11/16


Em tempo: SERGIO CABRAL FILHO FOI 51 VEZES A MANGARATIBA ONDE SUA MULHER É SENHORA DE UMA BELA CASA DE PRAIA.
Entre os passageiros que já voaram com o governador tanto a Mangaratiba
[para O Portobello Resort] quanto a outros destinos, estão ex-secretários, deputados, ministros, desembargadores e assessores de Cabral, como Paulo Fernando de Magalhães Pinto, que ficou conhecido por devolver a Fernando Cavendish o anel avaliado em R$ 800 mil presenteado pelo empreiteiro dado de presente à ex-primeira-dama durante uma viagem a Mônaco. Juquinha, p cão da raça shitzu, invariavelmente era um dos tripulantes.