quinta-feira, 3 de março de 2016

O Eterno Palestra, também, chamado de Sociedade Esportiva Palmeiras










No dia 26 de agosto de 1914, foi fundado por imigrantes italianos na cidade de São Paulo o Palestra Italia. (Em italiano a palavra Itália não é acentuada)
18] A primeira partida da equipe foi disputada em 24 de janeiro de 1915 contra o Sport Club Savoia, também fundado por imigrantes italianos, e que hoje se chama Clube Atlético Votorantim, do atual município de Votorantim, à época distrito de Sorocaba, no interior paulista.
Foi uma vitória palestrina por 2 a 0, com gols de Bianco e Alegretti.
O escudo adotado é a Cruz de Savoia - o Brasão da Casa de Savoia, família nobre descendente de Umberto I "Biancamano" (* 980 - + 1042), que governou o Reino da Itália até a proclamação da República Italiana em 1946.
Em 26 de Abril de 1920, o Palestra adquire 150 mil metros quadrados do terreno pertencente à Companhia Antarctica Paulista, incluindo o estádio do Parque da Antarctica, então formado por arquibancadas de madeira.
Em 1920, o Palestra conquista seu primeiro título, contra o poderoso Paulistano, tetracampeão paulista, por 2 a 1, com gols de Martinelli e Forti.
Entre os anos de 1921, 1922 e 1923 o Palestra é vice-campeão três vezes seguidas do campeonato paulista.
Em 1926 o Palestra novamente campeão paulista.
Em 1927 nova conquista, e o primeiro bicampeonato.
Em 28 de outubro de 1922 acontece a Marcha sobre Roma dos Fascistas, e em 31 de outubro de 1922 seu líder Benito Mussolini é nomeado pelo Rei Vitorio Emanuel III primeiro-ministro do Reino da Itália.
Com Sua Excelência Benito Mussolini, Chefe de Governo, Duce do Fascismo, Primeiro Marechal do Império (italiano: Primo Maresciallo dell'Impero), e Fundador do Império", o orgulho dos italianos é restabelecido e seu hino a Giovanezza é cantado a plenos pulmões pelos membros das colônias italianas espalhadas pelo mundo.
O Velho Conde Francisco Matarazzo (* 1854 - + 1937), “ O Muito Honorável Conde Francesco Antonio Maria Matarazzo – elevado a Conde pelo Rei Vítor Emanuel III da Itália, pelo Decreto Real de 25 de junho de 1917, e, nobreza condal e o título estendida aos filhos varões, pelo Decreto Real de 2 de dezembro de 1926”, e Presidente Honorário do Palestra Italia (que, atualmente, atende pelo nome de Palmeiras), nos 15 anos de uma de suas filhas no Cassino de Santos ordenou a orquestra que tocasse a Giovanezza, ficando no meio do salão, de pé, fazendo a saudação ao Duce enquanto entoava o Hino.   
E aera assim nas festas dos italianos, e consequentemente nas do Glorioso Palestra Italia.

O Palestra Itália foi forçado a mudar de nome por ocasião da Segunda Guerra Mundial, quando em “28 de janeiro de 1942 o Brasil rompeu relações diplomáticas com os Países do "Eixo" (Alemanha, Itália e Japão) ”.
“ Na noite do dia 14 de setembro de 1942, a diretoria do Palestra reuniu-se em sessão extraordinária, e se decidiu pelo nome Sociedade Esportiva Palmeiras, em parte pela preservação da letra P nos escudos e símbolos do clube, e em parte em homenagem à Associação Atlética das Palmeiras, clube então extinto, mas que sempre manteve excelente relacionamento com o Palestra Itália, tendo fornecido apoio decisivo em diversas ocasiões de litígio com dirigentes do futebol paulista”.
Contudo, os italianos continuaram a ser PALESTRINOS, daí que talvez ouvindo a celebre Giovanezza, tão ao gosto do Velho Conde Francisco Matarazzo, e de seus fundadores, o Palmeiras vença essa partida contra os
 “ Canalhas “ do Rosario Central, o Club Atlético Rosario Central, cuja se sede está localizada na cidade de Rosario, provincia de Santa Fé, Argentina.
E aí vai a minha ajudinha ao clube da senhora de minha casa, Dona Thereza, uma palestrina de corpo e alma.

E tenho dito


Jorge Eduardo Fontes Garcia