quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

VASCO 2 x 0 VOLTA REDONDA – autor: Jorge Eduardo Fontes Garcia.

O Vascão não está morto não.
Gostei do que vi.
E olha que o Volta Redonda Futebol Clube jogou muito bem, foi um combativo, um competitivo, time que não teve medo de jogar em São Januario, a vetusta e tradicional sede Club de Regatas Vasco da Gama, , inaugurado em 21 de Abril de 1927.
Visão de Jogo:
Mais, vamos ver o que diz o UOL-Esporte sem eu site http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/estadual-do-rio/ultimas-noticias/2016/02/10/vasco-x-volta-redonda-pelo-campeonato-carioca.htm

Primeiro tempo
O Vasco não foi o mesmo das outras partidas, Nenê pouco atuou na zona de criação, e o meio de campo sem "volante brucutu" sofreu nos contragolpes do rival. Foi isso que fez a metade inicial ser equilibrada. Destaque para as duas bolas na trave, uma de cada lado: aos 41 minutos, Niltinho, do Volta, carimbou o poste esquerdo de Martín Silva. Aos 42, Éder Luis, de cabeça, após cobrança de escanteio, respondeu também acertando o pau.
Segundo tempo
Com chance de somar pontos contra um dos grandes clubes do campeonato, o Volta voltou ainda mais preocupado com a marcação - como consequência, perdeu intensidade ofensiva. Aos 15, Nenê abriu o placar, de pênalti. O time visitante acordou na sequência: tentou empate com Vinícius Pacheco, aos 20, em finalização da entrada da área. Também quase chegou lá quando Niltinho cruzou e a bola tomou o rumo do gol. E teve outra oportunidade aos 33: Martin Silva fez ótima defesa na cabeçada de Tiago Amaral - no rebote, Luan e Niltinho finalizaram mal. Mas foi do Vasco, de Thalles, o tento que definiu o marcador.
E parece que não foi o dia dos Luans conforme o abaixo:
PIORES [ jogadores]:
Luan, Volta Redonda
O Volta Redonda deu sufoco no Vasco a partir da metade do segundo tempo, e poderia ter empatado a partida, caso Luan acertasse a mira. Aos 33 minutos do segundo tempo, Tiago Amaral cabeceou firme, de dentro da área, e exigiu defesa "milagrosa" de Martín Silva, que ficou caído no chão. A bola sobrou no pé do zagueiro - que, no ataque, deu uma de defensor. Ele pegou na "orelha" da redonda, que, em vez de estufar a rede, saiu para o lado.
Luan, Vasco
O zagueiro do Vasco, também Luan, foi outro destaque negativo do confronto. Aos 36 minutos do primeiro tempo recebeu cartão amarelo por matar contragolpe puxado por Dija Baiano. Aos 44 do segundo, viu outra advertência, desta vez por falta em Niltinho, e acabou expulso. Ele não enfrentará o Flamengo no clássico de domingo (14).
Ficha Técnica:
Data: 10/02/2016, uma quarta-feira de cinzas.
Local: Estádio de São Januario com um Rio na hora do confronto com os termômetros na registrando 31ºC - ou pior: a sensação térmica nesta quarta-feira de cinzas chegou atingiu 50ºC.
A partida teve início às 19h30, já à noite, mas mesmo assim o árbitro Bruno Arleu de Araújo promoveu paradas técnicas nos dois tempos.
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Cartões amarelos: Bruno Barra (Volta), Luan (Vasco), Jorge Henrique (Vasco), Nenê (Vasco), Martín Silva (Vasco), Rodrigo (Vasco)
Cartão vermelho: Luan (Vasco)
Gols: Nenê (Vasco), aos 15' do segundo tempo, Thalles (Vasco), aos 48' do segundo tempo
Vasco: Martin Silva; Mádson (Bruno Gallo), Rodrigo, Luan e Julio Cesar; Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Éder Luis (Thalles), Riascos e Jorge Henrique (Yago Pikachu)
Técnico: Jorginho
Volta Redonda: Mota; Marrone (Rafael Pernão), Luan, Mailson e Cristiano; Bruno Barra, Marcelo, Vinícius Pacheco (Pedro Isidoro) e Dija Baiano (Luiz Gustavo); Tiago Amaral e Niltinho
Técnico: Ricardo Cruz
Repito: Eu gostei de ver o Vascão, que tem 100% de aproveitamento, contra seu arquirrival o Clube de Regatas do Flamengo, e que vença o melhor em campo.

Jorge Eduardo Fontes Garcia