sábado, 28 de maio de 2016

Dr. Roberto Marinho, Roberto Marinho Neto & Lédio Carmona.




A atual safra de jogadores brasileiros é péssima, pura zurrapa.

Mais pior é o nível dos comentaristas das TVs brasileiras.

Ontem assisti ao jogo CRB 2 x 1 Criciúma, Brasileiro Série B, Estádio Rei Pelé de Maceió, pela SporTV com comentários de Luiz Ademar.

Muito bem.

O jogo foi uma grande porcaria, porque:

A -   No primeiro gol do CRB o jogador que o fez acochambrou a bola com o bração, antebraço, o peito, e mesmo assim tanto o bandeirinha (que deve ter uma miopia danada), quanto Sua Excelência, o validaram.

Da minha cama – estou doente -- vi toda a tramoia do jogador que fez o gol, mas da cabine, o senhor Luiz Ademar NÃO VIU – a desonestidade, o ante jogo, do jogador Luidy, de 19 anos, um belo exemplo da zurrapa que é a safra nacional de futebolistas.

No Brasil do Lulodilmismo VALE-TUDO.

B -    O senhor Varejão -- o árbitro capixaba Felipe Duarte Varejão, que tem a mesma pose do Ministro Lewandowski -- não entende bulhufas de futebol, muito menos de arbitragem, pois se assim não é, ele é desonesto e apita para os donos da Casa.

Da minha cama – estou doente -- vi essa péssima arbitragem, mas o senhor Luiz Adhemar foi na rabeira do locutor, que a condenou de cabo a rabo -- emitindo então sua ‘douta’ opinião sobre ela, a arbitragem.

C --   O jogo teve 3 golos o que fez o douto Luiz Adhemar considerá-lo excelente.

Excelente?

Só podia estar de brincadeira.

Foi uma das piores partidas de futebol que vi nos 61 anos em que acompanho o futebol.

Nisso me lembrei do Dr. Roberto Marinho, que contratou para a Rádio Globo um dos melhores locutores esportivos de todos os tempos, Waldir Amaral (que era da Rádio e TV Continental, dos Berardo), para abrilhantar as transmissões da Rádio Globo. 

 Lembrei-me do secretário do Dr. Roberto Marinho, Victorio Berredo (Victorio Alba Serra de Berredo), de quem uma irmã de minha mãe é viúva.
Lembrei-me da notícia de que o jovem Roberto Marinho Neto, filho de Roberto Irineu Marinho, assumiria a parte do esporte da Rede Globo, especialmente a SporTV.

Lembrei-me do maior, do mais sábio, do mais ponderado comentarista da TV brasileira, o jornalista Lédio Carmona.

E me veio uma ideia:

SE eu acreditasse em espiritismo, iria ao "Centro do Além" e falaria com meu tio Victorio Berredo para marcar uma reunião com o Dr. Roberto, a fim de que eu explanasse a ele minha ideia de criar, nas Organizações Globo, a ESCOLA DE RECICLAGEM DE COMENTARISTAS DE FUTEBOL, sob a orientação do jornalista Lédio Carmona, e fiscalização direta de Roberto Marinho Neto,   pois só assim os telespectadores deixariam de ter que aguentar as sandices de um senhor como o jornalista Luiz Adhemar, entre outros.

PORÉM eu não acredito, daí este escrito....

Jorge Eduardo Garcia