quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

PORTUGUESA 0X5 FLAMENGO – autor: Jorge Eduardo Fontes Garcia

Local: Estádio Raulino de Oliveira - Estádio General Sylvio Raulino de Oliveira, também chamado de Estádio da Cidadania – na dinâmica cidade de Volta Redonda, na mesorregião Sul Fluminense, no estado do Rio de Janeiro.
A brava Associação Atlética Portuguesa, com sede Rua Haroldo Lobo, 400 – Ilha do Governador – qual Fênix ressurgiu das cinzas e está disputando o Campeonato Carioca de 2016.  
A brava Portuguesa não foi páreo para o Flamengo de Dom Muricy Ramalho.
Vi o VT e não gostei do que vi, pois me deu pena dos jogadores da equipe luso-carioca.
Foi uma tristeza.
Visão de Jogo:
Mais, foi assim que o reporte de O Dia viu o jogo:
O Flamengo pressionou a Portuguesa logo no começo do jogo. Juan ganhou pelo alto, em cobrança de falta, mas desviou para fora, com perigo. Depois, Willian Arão deixou Sheik cara a cara com o goleiro. Márcio salvou. O goleiro da Lusa também saiu nos pés de Rodinei e abafou outro lance. E ainda deu sorte. A arbitragem marcou toque de mão de Diego Maia. Pênalti. Sheik isolou.
O Rubro-Negro chegou a ter 83% de posse de bola. Era praticamente ataque contra defesa. O gol do Flamengo até que demorou a sair. Aos 31, Mancuello cobrou falta na medida para Guerrero, de peixinho, fazer 1 a 0. Foi o quarto gol do atacante peruano na temporada, igualando o número feito em 2015.
O segundo gol saiu três minutos depois. Sheik, por elevação, achou Willian Arão. Com toque de cabeça, ele encobriu o goleiro e fez 2 a 0. Uma atuação contundente do Flamengo, com movimentação e posse de bola.
O Flamengo continuou superior e encurralando a Portuguesa no segundo tempo. Logo no começo, Sheik lançou Marcelo Cirino, desarmado na hora H. Depois, a arbitragem ignorou pênalti em Guerrero. Na sequência, o atacante levou perigo em chute com força, para fora. A movimentação rubro-negra surtia efeito. E novamente com Arão se lançando ao ataque.
Guerrero escorou para Cirino, que percebeu a movimentação de Arão. Ele dominou e chutou. A bola bateu no goleiro, ganhou altura e, apesar do esforço da zaga, entrou: 3 a 0.
O baile rubro-negro seguia. A Portuguesa se complicou ainda mais quando Allan Miguel foi expulso após falta em Gabriel, que entrou no lugar de Marcelo Cirino. A situação da Lusa piorou... Márcio derrubou Sheik na área e fez pênalti. Como já tinha amarelo, também foi expulso. Como o time já havia feito três substituições, o zagueiro Fernando, revelado pelo Fla, foi para gol. Emerson Sheik bateu e agora marcou: 4 a 0.
O Flamengo mandava no jogo, mas não chutava a gol. E ainda levou um susto. Em contra-ataque, Rafael Paty ganhou pelo alto e obrigou Paulo Victor a salvar o Rubro-Negro. Improvisado, Fernando até defendeu o primeiro chute que foi a gol, mas não evitou o quinto do Fla, com Rodinei.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 0X5 FLAMENGO
Estádio: Raulino de Oliveira
Público e renda:  7.077 pagantes / 8.205 presentes / R$ 181.765,00
Árbitro: Philip Bennett
Gols: Guerrero (Flamengo, aos 31' do 1ºT), Willian Arão, (Flamengo, aos 34' do 1ºT e aos 14' do 2ºT), Emerson Sheik (Flamengo, aos 29' do 2ºT) e Rodinei (Flamengo, aos 44' do 2ºT)
Cartão amarelo: Guerrero (Flamengo) e Rafael Paty e Elivelton (Portuguesa)
Cartão vermelho: Allan Miguel e Márcio (Portuguesa)
PORTUGUESA: Márcio; Belamino, Pessanha, Allan Miguel e Diego Maia; Silvano, Victor Hugo (Éberson, aos 5' do 2ºT) e Alê Carioca; Allan (Fernando, aos 25' do 2ºT), Rafael Paty e Gilcimar (Elivelton, aos 3' do 2ºT); Técnico: Gaúcho.
FLAMENGO: Paulo Victor; Rodinei; Juan, Wallace e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão (Alan Patrick, aos 38' do 2ºT) e Mancuello; Emerson Sheik, Marcelo Cirino (Gabriel, aos 19' do 2ºT) e Guerrero (Felipe Vizeu, aos 32' do 2ºT); Técnico: Muricy Ramalho.
Vamos ver se essa boa maré, esse time que será colocado à prova no domingo, no clássico com o Vasco, em São Januário, dará conta do recado, até porque o Vasco não tá morto não.
É isso aí...
Jorge Eduardo Fontes Garcia