terça-feira, 1 de setembro de 2015

Luxemburgo acumula 6 demissões em Brasileiros

Maior campeão, Luxemburgo acumula 6 demissões em Brasileiros
Rodolfo Rodrigues 01/09/2015 08:08
Técnico com mais títulos do Campeonato Brasileiro (cinco), Vanderlei Luxemburgo, 63 anos, foi mais uma vez demitido. A segunda vez em 2015 e a sexta vez desde que voltou ao Brasil após a fraca passagem pelo Real Madrid, há 10 anos, quando também foi demitido após acumular maus resultados.
Campeão Brasileiro em 1993 e 1994 pelo Palmeiras, em 1998 pelo Corinthians, em 2003 pelo Cruzeiro e em 2004 pelo Santos, Luxemburgo chegou à Seleção Brasileira em 1998 (ficou dois anos apenas) e ao auge de sua carreira em 2005, quando, após ser bicampeão nacional, aceitou o convite para treinar o Real Madrid de Zidane, Ronaldo, Beckham, Figo e Roberto Carlos. Após 35 jogos, porém, Luxa foi dispensado e severamente criticado por torcedores, jogadores e pela imprensa local.
De volta ao Brasil, em 2006, para treinar o Santos, Luxemburgo teve bons momentos nos Estaduais, vencendo três paulistas seguidos (2006 e 2007 pelo Santos e 2008 pelo Palmeiras). Sem sucesso em torneios nacionais, de mata-mata e na Libertadores, o treinador começou um caminho de demissões a partir de 2009.
Após cair na Libertadores e entrar em conflito com a diretoria do Palmeiras, acabou demitido na 7ª rodada do Brasileirão. No mesmo ano, voltou ao Santos e acabou ficando somente seis meses, em sua pior passagem pelo clube. Em 2010, já no Atlético-MG, Luxemburgo ficou no clube até a 24ª rodada, quando foi demitido após perder de goleada (5 x 1) para o Fluminense e deixar o clube na 18ª colocação. Ainda em 2010, Luxa acertou seu retorno para o Flamengo, onde terminou na 14ª colocação, livrando o clube do rebaixamento.
Em 2011, o técnico voltou a ter um bom ano. Foi campeão carioca e terminou o Brasileirão na 4ª colocação, levando o Flamengo à Libertadores. Porém, em fevereiro de 2012, após um atrito com o vice Michel Levy e desavenças com Ronaldinho, Luxa foi demitido. Contratado pelo Grêmio, o técnico fez mais uma boa campanha Brasileiro (3º colocado), levando o time à Libertadores. No ano seguinte, 2013, após perder o Gaúcho, cair na Libertadores e começar mal o Brasileirão, Luxemburgo foi dispensado pela diretoria gremista.
Ainda em 2013, foi contratado pelo Fluminense, mas acabou durando pouco por lá. Em 24 jogos, ficou nove rodadas sem ganhar e acabou demitido na 33ª rodada, quando o time estava na zona do rebaixamento. De volta ao Flamengo em 2014, Luxemburgo pegou o time na zona do rebaixamento e levou o time ao 10º lugar. Mas em 2015, após perder o Carioca e iniciar o Brasileirão com um ponto em três rodadas, Luxa foi demitido. Contratado pelo Cruzeiro logo em seguida, Luxemburgo comandou a Raposa em 17 jogos (6 vitórias, 3 empates e 8 derrotas), deixando o clube na 16ª colocação com a mesma pontuação do Goiás, 22 pontos, que está na zona do rebaixamento.
Com isso, desde 2009, Luxa já acumula sete demissões, sendo seis nos últimos Campeonatos Brasileiros. Desde 2003, na era dos pontos corridos, poucos treinadores foram tantas vezes demitidos quanto Luxa:
10 vezes
Adílson Batista e Cuca
9 vezes
Antônio Lopes e Paulo César Gusmão
8 vezes
Emerson Leão, Geninho e Hélio dos Anjos
7 vezes
Gílson Kleina, Joel Santana, Lori Sandri, Mário Sérgio e Oswaldo de Oliveira
6 vezes
Alexandre Gallo, Ney Franco, Osvaldo Alvarez e Vanderlei Luxemburgo

Sobre o autor

Rodolfo Rodrigues nasceu em São Paulo, em 1975, e é jornalista há mais de 20 anos. Foi repórter da Revista Placar, do Diário Lance!, editor do site netgol.com e gerente de conteúdo na Traffic Sports Marketing, blogueiro do IG e editor do site da Placar. Colaborou em diversas edições especiais da revista, como Guias da Libertadores, Brasileirão, Europeus e Copa do Mundo. É autor de mais de dez livros sobre futebol, entre eles O livro das datas do futebol (2004), Escudos dos times do mundo inteiro (2006), A história das camisas dos 12 maiores times do Brasil (2009) e Infográficos das Copas (2014), todos pela Panda Books. A partir de agora, mantém o blog Futebol em Números no UOL Esporte.